Seguidores

terça-feira, 12 de abril de 2011

Como Você Pisca os Olhos?

O espírito humano gosta de projetar sua noção de valores unilaterais sobre o mundo exterior, e designa então o que está situado ao alto e à direita como bom, e o que está situado abaixo e à esquerda como mau.

A razão disso está na disposição do cérebro humano, pois ele se divide em duas metades (hemisférios). O hemisfério esquerdo tem conexão com a metade direita do corpo, e vice-versa, já que os tendões musculares se cruzam.

O hemisfério esquerdo, que controla o lado direito do corpo, pensa de modo mais lógico, analítico, verbal e matemático. É mais orientado para o exterior, é "masculino", ocidental e representa a mentalidade yang.

O hemisfério direito, que controla a parte esquerda do corpo, tende ao pensamento intuitivo, calcado em imagens artísticas e abrangentes. Harmoniza-se melhor com o inconsciente, com o interior e com a natureza, e está mais próximo do Oriente, do elemento feminino e do yin.

Nas pessoas espiritualmente equilibradas, ambos os hemisférios se completam, de modo que a compreensão e a intuição trabalham criativamente juntas. Contudo, nas pessoas menos equilibradas os hemisférios trabalham um contra o outro, criando problemas internos e externos. O lado cerebral esquerdo (yang) costuma dominar, de modo que a metade direita do corpo é mais valorizada.

Na política, a direita representa a lei e a ordem reinante, e é muitas vezes designada pela esquerda como rígida, fria e pouco humana. A esquerda, ao contrário, representa mais as necessidades sentimentais do povo e é considerada pela direita como caótica, insensata e irresponsável.

A direita política compõe-se geralmente de pessoas mais velhas, interessadas em bens e propriedades, e que apoiam a hierarquia vigente (o establishment). Na esquerda política encontramos as pessoas mais jovens, que têm poucos bens e que almejam uma ação social natural. As pessoas voltadas para a direita tendem mais ao pensamento racional e mecânico, ao passo que entre os que tendem para a esquerda encontramos pessoas mais intuitivas e os artistas.

Nossa linguagem, produto do hemisfério cerebral esquerdo, apresenta determinadas distorções a favor do lado direito do corpo. Quando, por exemplo, achamos que algo está em ordem, dizemos que está "certo" ou que está "direito". E chamamos uma pessoa desajeitada de "esquerda". Em latim, a esquerda se traduz por sinister, que significa ao mesmo tempo "mau" e "lúgubre". A palavra francesa gauche tem também uma conotação de desprezo.

A palavra "esquerda", várias vezes mencionada no Velho Testamento, tem sempre uma conotação negativa. Segundo o Corão islâmico, os escolhidos se sentarão à direita do Senhor e os condenados, à sua esquerda.

As únicas culturas conhecidas que parecem haver alcançado um equilíbrio entre a direita e a esquerda são a chinesa, a dos índios pueblos, a dos hopis e a dos zunis, no sudoeste dos Estados Unidos. Certos ideogramas chineses referem-se à mão direita como aquela que mata, que derrama sangue e que executa tarefas agressivas, ao passo que a mão esquerda cura e atua de modo pacífico. Em última análise, porém, ambas as mãos se equivalem quanto à sua importância e valor.

Os índios zunis visualizam dois deuses nos lados direito e esquerdo, que são irmãos: o da esquerda é mais velho, prudente, sábio e sensato, enquanto o da direita é mais impulsivo e ativo. Nas culturas ocidentais, os canhotos são considerados "anormais", e antigamente os estudantes canhotos eram forçados a escrever com a mão direita.

Chega-se à conclusão de que nem a direita nem a esquerda têm sempre razão. Devemos permitir que ambos os hemisférios trabalhem harmonicamente juntos, para poder alcançar excelentes resultados. Necessitamos da força da imaginação intuitiva tanto quanto da lógica. Na política, necessitamos tanto da liberdade de expressão como das regras do jogo. Na justiça, precisamos tanto da riqueza intuitiva como dos ensinamentos da lei. O bem decorre tanto no lado direito quanto no esquerdo, quando nossos hemisférios cerebrais se harmonizam entre si. Porém, nenhum dos lados tem razão quando se perde essa harmonia.

A diferença entre os hemisférios cerebrais direito e esquerdo também se expressa nas duas metades do rosto. A interpretação do rosto tem papel preponderante na medicina oriental descrita por Michio Kuchi. Pode-se reconhecer a influência da mãe no lado direito do rosto, que é mais yang. A influência do pai se expressa mais no lado esquerdo (yin). Pela composição dos dois lados podemos deduzir qual dos dois pais foi mais sadio, mais forte e ativo.

A maioria das pessoas tem o lado direito (yang) mais enfatizado, enquanto o lado esquerdo (yin) é mais influenciado pelos sentimentos.

             O lado direito do rosto                        O lado esquerdo do rosto:
  (reflete o lado esquerdo do cérebro)          (reflete o lado direito do cérebro)   

Pensamento lógico, analítico.                       Pensamento/sentimento complexo,
                                                                  abrangendo o todo.
Sentimento da palavra e da                          Pensamento/sentimento
escrita.                                                        voltado à forma e ao espaço.
                                                                   Pensamento voltado às musas,
                                                                   às artes e à criatividade.
Pensamento voltado ao Ocidente                 Pensamento voltado ao Oriente.

É estranho notar que a maior parte das pessoas prefere o lado direito (yang) de seu rosto, pois este em geral é mais marcante e bem delineado. Também é notável que as pessoas conheçam o seu próprio rosto a partir do espelho, onde aparece invertido.

Apesar de a metade do rosto que revela os sentimentos parecer muitas vezes passiva e suave, não é de modo nenhum pouco interessante em sua força expressiva. E, no entanto, as pessoas voluntariosas inclinam-se a reprimir os seus sentimentos e, assim, paralisam o lado esquerdo do rosto. Nas pessoas equilibradas, bem integradas e criativas nota-se que ambos os lados da face são igualmente expressivos e se complementam.

Retirado do livro de Christopher Makert: Yin-Yang: Polaridade e harmonia em nossa vida. São Paulo Editora Cultrix, 1983.

***

Teste para saber qual hemisfério cerebral influencia mais na sua personalidade

Depois de ler esse livro passei a me olhar detidamente no espelho e descobri, para meu espanto, que não só os dois lados de meu rosto são diferentes, como também o movimento que eu sou capaz de fazer com a musculatura do meu lado direito da face é diferente da esquerda, de forma que eu só consigo piscar com o olho direito, mas não com o esquerdo. Como eu tenho realmente uma tendência ao pensamento lógico e racional confirmou-se a tese acima descrita da correspondência entre a face e o cérebro. Passei também a testar as pessoas que eu conhecia pedindo que elas piscassem e comparava o que eu conhecia do comportamento de cada um com os resultados que obtinha. Resultado: é possível perceber qual é a parte do cérebro preponderante na personalidade de cada um apenas com uma piscadela de olhos. Se você pisca apenas com o olho direito, pode ser que tenha esse lado mais desenvolvido, seu lado do cérebro predominante é o esquerdo e então sua tendência é ser mais lógico e analítico. Se você pisca somente com o esquerdo sua tendência é ser mais emotivo que lógico. Se você pisca com os dois, tem os dois lados mais equilibrados. Até hoje nunca encontrei ninguém saudável que não pudesse piscar com um dos olhos... Faça o teste e veja se funciona com você.

4 comentários:

  1. Eu pisco com os dois, mas costumo me avaliar como uma pessoa mais analítica e lógica. Imagino que o método não seja infalível, mas também eu não o sou, então não sei quem esta certo, o método ou eu..... =P

    ResponderExcluir
  2. Eu nao consigo piscar um olho só. E sou saudável, hehehe.

    ResponderExcluir
  3. So pisco com o esquerdo. O texto sentido para mim...Realmente fascinante...

    ResponderExcluir