Seguidores

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Opinião X Julgamento

Navegando pela internet eu me deparei com uma enquete no site de perguntas do Yahoo (http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20110107134738AA87JBA) com um assunto que de quando em vez me ocorre. Foi uma daquelas vezes em que pensamos: Poxa, eu também acho isso! Então resolvi partilhar essas ideias aqui nesse espaço. De antemão peço desculpas aqueles que lerem e que tenham participado da enquete on line, cujos nomes ou nicknames eu deixei de colocar aqui. Essa decisão foi  para dar uma formatação de texto ao fluxo de perguntas e respostas que encontrei na página. Eu editei o conteúdo para apresentá-lo como um texto único colaborativo por que considerei ser uma forma que achei mais didática de compartilhar as ideias apresentadas, sem entretanto perder a essência do que foi dito de forma tão inspirada pelos participantes. Se alguém quiser ler na íntegra é só ir no endereço acima.

***
A Questão:
Muitas vezes dizemos o que achamos e o que pensamos de alguém, demonstramos nossa opinião, mas já ouvi alguns dizerem: "não julgue". E me fica esta dúvida... Quer dizer que não poderei dar uma opinião acerca de alguém, senão estou julgando?...O que diferencia um do outro?

Sobre o Julgamento:
Julgar geralmente se refere às avaliações consideradas de provas para a formação de uma decisão. Com essa afirmação podemos concluir que para julgar você precisa ter provas concretas de uma determinada situação para haver o julgamento,

Emitir um Julgamento envolve critérios definidos, mas quando se trata de Seres Humanos, mesmo assim, eles são essencialmente pessoais. Se você for participar de uma banca examinadora, você vai julgar o candidato de acordo com o critério pré-estabelecido. Então o julgamento é uma decisão da justiça que segue um código. O juiz usando de muita habilidade de discernimento emite o seu juízo. O problema aqui é: Quem define o código; os valores de “certo” e “errado”entre duas pessoas?

Enfim, julgar é sentenciar alguém ou algo baseado em critérios objetivos ou supostamente objetivos como as interpretações dos ditames de um Livro Sagrado por exemplo...

Quem julga pensa que tem base para poder criticar e dar lição de moral; caracteriza alguém que sem ao menos ter a certeza de que é realmente certo seu pensar, desaprova aquilo que o outro faz ou diz e muita vezes soa como grosseria...

Quando o Cristo diz "Não julgueis para não serdes julgados" ele está nos dizendo que não devemos condenar ninguém com base em nosso modo de ser, que pode ser falho, e assim causar dano ao nosso semelhante.

Quem não tem seus erros? Julga aquele que quer denegrir a imagem alheia e esconder-se ao erro do outro, se mostrar melhor...

Muitos dizem opinar, mas já estão julgando, reprovando. O ato de reprovar é julgar. O ato de dar um opinião é oferecer ao outro o proveito de uma lição, para que não façamos o mesmo...

Entretanto é preciso ter cuidado... Até um sentimento de piedade pode ser um julgamento... Isso por que se nos colocarmos numa situação superior ao olhar o próximo, seja pra condenar ou ter pena, estaremos julgando....

Quem julga normalmente não aceita e não respeita o modo de ser e viver do outro. E essa talvez seja essa a forma mais fácil de diferenciar uma opinião sincera de um julgamento.

Sobre a Opinião
Na opinião, você argumenta a partir do que aprendeu e vivenciou, mas na maioria das vezes deve ser dita, apenas quando for pedida. Damos quando alguém pergunta, ao contrario disso pode ser interpretado errado.

A opinião pessoal se baseia em nossos critérios pessoais de valores. Emitimos opinião sobre outras pessoas de acordo com o nosso modo de ser. Nossa opinião é algo subjetivo que pode não corresponder à verdade.

Opinar, então, é emitir conceitos sobre alguém ou sobre algo de forma subjetiva Quem emite uma opinião, está apenas comentando o que vê, sem condenar ou absolver!

Opiniões são desprovidas de dogmas ou ideais, já os Julgamentos se baseiam em Verdades à priori. Uma opinião pode ser encarada como a sua visão livre sobre um determinado assunto, o Julgamento como a imposição de uma visão sobre o mesmo assunto.

Opinião X Julgamento
São duas coisas muitos semelhantes, mas, quem julga, está se colocando numa posição de ser o melhor...

Julgar é se achar no direito de humilhar e criticar, dar uma opinião é dizer com jeitinho educadamente o que poderia ser diferente se você quisesse um conselho, mas sem magoar. Julgar exige superioridade, opinar, humildade.

A diferença parece estar na forma como se opina, numa maneira de falar que sugira ao outro estar impondo sua palavra, como se ela fosse maior do que a dos outros. A forma como você escuta o que o outro diz; como dá a liberdade para que cada um expresse sua opinião e a aceita.

Opinar e Julgar, assim, são relativamente parecidos, mas um pouco de diferentes. Nem sempre uma opinião julga, e nem sempre um julgamento tem a finalidade de opinar. Mas ao final, opinar e julgar quer dizer que você expôs o que pensa em relação a alguém ou a alguma coisa. O que diferencia é a forma como isso é feito, respeitando ou não o pensamento do outro.

Retirado e adaptado de:

2 comentários: